Uma nova Classificação de Solos para Finalidades Rodoviárias

ALGUMAS COMPARAÇÕES ENTRE UMA NOVA CLASSIFICAÇÃO DE SOLOS E AS TRADICIONAIS, PRINCIPALMENTE PARA FINALIDADES RODOVIÁRIAS

Autores

Job Shuji Nogami

Douglas Fadul Villibor

 

Resumo

Entre as dificuldades no estudo dos solos mais importantes das regiões tropicais úmidas destacam-se, incontestavelmente, as limitações do uso de granulometria par peneiramento, limite de liquidez e índice de plasticidade das classificações baseadas nessas características, para previsão de seu comportamento, sobretudo para finalidades rodoviárias.

Várias sugestões para contornar essas limitações tem sido propostas, tais como considerar:

a) O "Field Moisture Content" cm lugar do limite de plasticidade, para solos lateriticos (Wooltorton, 1954);

b) A expansibilidade o grau de petrificação segundo LNEC, para esses mesmos solos (Nascimento et alii, 1964;

c) A atividade da fração argila (Vargas, 1977);

d) O índice de centrifugação (Lal e Bindra,1981);

e) A capacidade de troca catiônica (EkluNatey e Muller, 1981).

 

Essas sugestões tem solucionado o problema em consideração, apenas para determinados tipos de solos, não apresentando, lamentavelmente generalidade desejável.

Tendo em vista o exposto, os autores deste trabalho tem-se preocupado com o assunto, sobretudo de maneira mais intensa nos últimos anos.

 

Continue lendo…….

Faça o download: UMA NOVA CLASSIFICAÇÃO DE SOLOS PARA FINALIDADES RODOVIÁRIAS

Participe, faça um comentário

  • +Lidos
  • Últimos
  • +Comentados
  • Tags
  • Assine